• sliderock2

Shake pós-treino realmente é necessário?

Por:

Osvaldo Neto

Mestre em Ciências Farmacêuticas (UNIVALI)

Pós-graduado em Nutrição Esportiva (GAMA FILHO)

Pós-graduado em Fitoterapia (FIES)

Pós-graduado em Nutrição Funcional (VP)

Pós-graduando em Nutrição Ortomolecular (FAPES)

Professor Universitário de Farmacologia

Professor de Pós-Graduação em Nutrição Esportiva

Nutricionista da equipe de treinamento do professor Waldemar Guimarães

 

UMA das coisas que se tornaram febre nas academias é o fato de levar um shake com WHEY PROTEIN para tomar imediatamente após o TREINO. Alguns mais informados além da proteína adicionam também algum carboidrato e aminoácidos para potencializar o efeito. NO CONSULTÓRIO, o engraçado é que quando eu não prescrevo este tipo de shake para tomar logo após o TREINO sempre sou questionado sobre tal conduta, como se fosse regra todo mundo tomar o tal do shake PÓS-TREINO. Vejo inclusive várias pessoas que querem emagrecer tomando WHEY PROTEIN com MALTODEXTRINA após o TREINO, conduto extremamente questionável, para não dizer errada. ESSA prática do tal shake surgiu quando há muito tempo atrás descobriram haver uma “JANELA de OPORTUNIDADE”, que resumidamente seriam os 45 minutos após o treino de musculação, momento em que o corpo está ávido por nutrientes, e você é “obrigado” a fazer uma refeição com muita proteína e carboidrato para que o treino produza resultados, caso contrário o treino se torna inútil e esquece os resultados. Comparo essa teoria, quase uma “verdade absoluta” no meio fitness, com a teoria de treinos para hipertrofia que devem ser de no máximo com 8-12 repetições, se você fizer mais que 12 já não irá mais ter resultados no ganho de massa muscular, isso já é considerado definição. Como diz o mestre WALDEMAR GUIMARÃES, os seres humanos adoram colocar tempo e número em tudo, esquecem da nossa origem animal e nossas individualidades biológicas. EM RESUMO, a refeição que você consome antes do treino é tão importante quanto à refeição após o treino, até porque os nutrientes que você consome antes são os que realmente vão ser utilizados durante e logo após o treino. É comprovado cientificamente, nem sempre isso é importante no dia-a-dia da academia, que ingerir WHEY PROTEIN antes do treino aumentou em mais de 4 vezes a captação de aminoácidos pelo músculo e permaneceu aumentada durante 3 horas. Já uma refeição realizada 1 a 2 horas antes do treino, dependendo do seu tamanho e composição, pode funcionar como refeição pré e pós-treino, pois o tempo para a digestão e absorção dos alimentos pode se prolongar pelo período de recuperação. OUTRA evidência importante neste contexto relaciona-se ao fato que se o indivíduo não ingere o tal shake pós-treino, mas o consumo de proteínas e carboidratos diário for apropriado e dividido ao longo do dia, o resultado É O MESMO. Isso não quer dizer que consumir BCAA, creatina e glutamina durante o treino não seja uma estratégia eficiente para otimizar os resultados, mas lembre-se que o essencial para estimular a síntese proteica é ingerir uma dose ideal de proteínas (aproximadamente 0,5 gramas de proteína por quilo de massa magra) em cada refeição do dia, em um intervalo de 3 e 3 horas. Claro que o ideal é procurar um nutricionista esportivo para adequar toda sua dieta, não somente a ingestão de proteínas, e suplementação, para daí sim ter um resultado satisfatório. MAS LEMBRE-SE que a recuperação e crescimento muscular são processos que ocorrem 24 horas por dia, você não vai perder toda a massa muscular se não conseguir comer logo após o TREINO.

TREINE SEMPRE, mas lembre-se, SEM CÉREBRO, SEM GANHO.

UM ABRAÇO.

Entre em contato

Entre em contato pelo (51) 99668.3253

contato@rocksantos.com.br 

 facebook-icon

Gostou? Compartilhe o site!